#01

Quando a tua calma e as tuas certeza me invadem, já não resta mais nada das minhas lamentações: eu fecho os olhos, aperto a alma e me deixo ir, despreocupada, alheia ao mundo, entregue tal qual folha ao vento. De nada importam o descompasso do tempo, a falta de ritmo ou a distância não calculada, afinal, a tua mão na minha é sempre o melhor remédio, sem efeito colateral.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s