Palestra “Ciberfeminismo: ativismo na Web”, no I Congresso de Software Livre do Agreste Pernambucano

Anúncios

declaração dos direitos da mulher e da cidadã – 1791

Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã

Olympe de Gouges – setembro de 1791

Preâmbulo

As mães, as filhas, as irmãs, representantes da nação, reivindicam constituir-se em Assembléia Nacional. Considerando que a ignorância, o esquecimento, ou o desprezo da mulher são as únicas causas das desgraças públicas e da corrupção dos governantes, resolverem expor em uma Declaração solene, os direitos naturais, inalienáveis, e sagrados da mulher, a fim de que esta Declaração, constantemente, apresente todos os membros do corpo social seu chamamento, sem cessar, sobre seus direitos e seus deveres, a fim de que os atos do poder das mulheres e aqueles do poder dos homens, podendo ser a cada instante comparados com a finalidade de toda instituição política, sejam mais respeitados; a fim de que as reclamações das cidadãs, fundadas doravante sobre princípios simples e incontestáveis, estejam voltados à manutenção da Constituição, dos bons costumes e à felicidade de todos. Em consequência, o sexo superior tanto na beleza quanto na coragem, em meio aos sofrimentos maternais, reconhece e declara, na presença e sob os auspícios do Ser superior, os Direitos seguintes da Mulher e da Cidadã:

ARTIGO PRIMEIRO

A mulher nasce e vive igual ao homem em direitos. As distinções sociais não podem ser fundadas a não ser no bem comum.

II

A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis da mulher e do homem: estes direitos são a liberdade, a propriedade, a segurança, e sobretudo a resistência a opressão.

III

O princípio de toda soberania reside essencialmente na Nação, que não é nada mais do que a reunião do homem e da mulher: nenhum corpo, nenhum indivíduo pode exercer autoridade que deles não emane expressamente.

IV

A liberdade e a justiça consistem em devolver tudo o que pertence a outrem; assim, os exercícios dos direitos naturais da mulher não encontra outros limites senão na tirania perpétua que o homem lhe opõe; estes limites devem ser reformados pelas leis da natureza e da razão.

V

As leis da natureza e da razão protegem a sociedade de todas as ações nocivas: tudo o que não for resguardado por essas leis sábias e divinas, não pode ser impedido e, ninguém pode ser constrangido a fazer aquilo a que elas não obriguem.

VI

A lei dever ser a expressão da vontade geral; todas as Cidadãs e Cidadãos devem contribuir pessoalmente ou através de seus representantes; à sua formação: todas as cidadãs e todos os cidadãos, sendo iguais aos seus olhos, devem ser igualmente admissíveis a todas as dignidade, lugares e empregos públicos, segundo suas capacidades e sem outras distinções, a não ser aquelas decorrentes de suas virtudes e de seus talentos.

VII

Não cabe exceção a nenhuma mulher; ela será acusada, presa e detida nos casos determinados pela Lei. As mulheres obedecem tanto quanto os homens a esta lei rigorosa.

VIII

A lei não deve estabelecer senão apenas estrita e evidentemente necessárias e ninguém pode ser punido a não ser em virtude de uma lei estabelecida e promulgada anteriormente ao delito e legalmente aplicada as mulheres.

IX

Toda mulher, sendo declarada culpada, deve submeter-se ao rigor exercido pela lei.

X

Ninguém deve ser hostilizado por suas opiniões, mesmo as fundamentais; a mulher tem o direito de subir ao cadafalso; ela deve igualmente ter o direito de subir à Tribuna; contanto que suas manifestações não perturbem a ordem pública estabelecida pela Lei.

XI

A livre comunicacão dos pensamentos e das opiniões é um dos direitos os mais preciosos da mulher, pois esta liberdade assegura a legitimidade dos pais em relação aos filhos. Toda cidadã pode, portanto, dizer livremente, eu sou a mãe de uma criança que vos pertence, sem que um prejulgado bárbaro a force a dissular a verdade; cabe a ela responder pelo abuso a esta liberdade nos casos determinados pela Lei.

XII

A garantia dos Direitos da mulher e da cidadã necessita uma maior abrangência; esta garantia deve ser instituída para o benefício de todos e não para o interesse particular daquelas a que tal garantia é confiada.

XIII

Para a manutenção da força pública e para as despesas da administração, as contribuições da mulher e do homem são iguais; ela participa de todos os trabalhos enfadonhos, de todas as tarefas penosas; ela deve, portanto, ter a mesma participação na distribuição dos lugares, dos empregos, dos encargos, das dignidades e da indústria.

XIV

As Cidadãs e os Cidadãos têm o direito de contestar, por eles próprios e seus representantes, a necessidade da contribuição pública. As cidadãs podem aderir a isto através da admissão em uma divisão igual, não somente em relação à adiministração pública, e de determinar a quota, a repartição, a cobrança e a duração do imposto.

XV

A massa das mulheres integrada, pela contribuição, à massa dos homens, tem o direito de exigir a todo agente público prestação de contas de sua administração.

XVI

Toda sociedade, na qual a garantia dos direitos não e assegurada, nem a separação dos poderes determinada, não tem qualquer constituição; a constituição é nula, se a maioria dos indivíduos que compõ a Nação não cooperam à sua redação.

XVII

As propriedades pertecem a todos os sexos, reunidos ou separados; constituem para cada um, um direito inviolável e sagrado; ninguém disto pode ser privado, pois representa verdadeiro patrimônio da natureza, a não ser nos casos de necessidade pública, legalmente constatada, em que se exige uma justa e prévia indenização.

o que você pensa sobre o rapelay?

de um tempo para cá a procura sobre o rapelay, aquele game erótico da Illusion, aumentou significativamente aqui no pinguinha: foram mais de 200 acessos nos últimos 4 dias. o que tem me preocupado são algumas palavras relacionadas às pesquisas como “instalando rapelay”, “jogos eróticos on line” e “download rapelay”.

por isso montei uma enquete para saber o que vocês pensam sobre o jogo. a votação está aberta a todos!

enquanto isso no #slackware-br…

personagens: eu, hugleo, mschon, drama, makerc

local: irc.freenode.net

sala: #slackware-br

e a estória foi assim…

<[celia]> drama, ?
<drama> [celia]:
<drama> webcam po
<drama> kkkkk
<[celia]> ah sim
<[celia]> drama, ter eu tenho mas soh funfa no ubuntu
<drama> ue
<drama> tu ta em qual distro agora?
<[celia]> drama, slack :)
<drama> rox
<drama> :D
<makerc> [celia] vc tem cam ?
<makerc> prova que vc eh mulher de verdade
<makerc> entrando no IRC referente a linux ainda
<makerc> só quero ve :D
<[celia]> ue
<[celia]> mulher tambem usa linux, makerc
<[celia]> :)
<drama> kkkkkkkk
<drama> poisé
<[celia]> e slack
<drama> ;D
<drama> até tem mulher que usa
<drama> mais sei lá
<[celia]> (e isso nao eh coisa de outro mundo, eh?)
<drama> é meio suspeito
<[celia]> suspeito pq, drama?
<hugleo> :)
<makerc> hduashdas
<drama> pq sim
<makerc> entao liga sua cam ae [celia]
<makerc> me add no msn e prova
<drama> eu ja penso que vc é traveco, na boa.
<makerc> dps se pode me remover
<makerc> so quero ver
<hugleo> eh mulher
<hugleo> eu a tenho no msn e ja vi a foto
<drama> eioiuhuh
<drama> pode crer
<makerc> foto eh facil
<makerc> quero ve na cam
<hugleo> makerc: ninuem tem que provar nada pra voce
<hugleo> :)
<makerc> entao continua sendo iludido hugleo
* seucolega (i=0@189-93-26-51.3g.claro.net.br) entrou em #slackware-br
<makerc> vai que é sua meu querido!!
<[celia]> na boa
<[celia]> eu tenho medo de pessoas que pensam que nem vc, drama
<hugleo> pois eh
<hugleo> mas sempre ha quem a proteja ;-)
<[celia]> eh triste se deparar com esse tipo de comentario
* Desligou ().
* A conversar em #slackware-br
* Tópico para #slackware-br é: PORNOGRAFIA|CANTORIAS|FLOOD|TELEVENDAS|BAIXARIAS|TROLL = BAN | LANCADO O SLACKWARE 12.2!!!
* Tópico para #slackware-br colocado por PiterPunk a Wed Dec 10 22:31:45 2008
<[celia]> opas
<[celia]> cai
<makerc> hsuahsa
<[celia]> makerc, estou dividindo a rede com seucolega
<[celia]> na 3g
<makerc> sem coments
<makerc> LeticiaSP atacando novamente
<makerc> kkkk
<[celia]> e ele ficou embasbacado com teu comentario, por isso entrou aqui
<[celia]> bom, nao preciso provar nada pra vc
<[celia]> eh uma pena que vc pense que mulher eh um “bicho que nao entende nem se interessa por tecnologia”
<[celia]> espero que evolua na proxima encarnacao :)

linques interessantes para seres evoluídos: aqui e aqui.

ah! uma coisa que esqueci de dizer. tudo não passou de uma brincadeirinha, claro! adoro essas pessoas espirituosas!

rapelay: estupro e aborto

rapelay1

em Yokohama, Japão, uma empresa chamada Illusion desenvolve games eróticos, os chamados eroges. um deles, o “Rapelay“, tem gerado muita polêmica porque simula uma situação de estupro seguido de aborto. a mãe e suas duas filhas virgens – uma de 10 e outra de 16 anos – são molestadas e abusadas sexualmente dentro de um metrô. depois do ataque, o jogador/estuprador deve fazer com que suas vítimas abortem, caso contrário, será arremessado do vagão. quando jogado em rede, permite que vários gamers violentem a mesma personagem fazendo uma apologia à violência e coisificação das mulheres em vários níveis e reforçando a idéia de submissão por meio de representações humilhantes.

o que você pensa sobre o jogo rapelay?

blogagem coletiva sobre Ada Lovelace, 24 de março

ada

o Dia de Ada Lovelace é um dia internacional de blogagem coletiva para chamar atenção as mulheres que se destacaram na tecnologia. a maior parte da contribuição feminina passa constantemente desapercebida, suas inovações raramente são mencionadas. a intenção da comemoração é que você conte ao mundo sobre essas heroínas: inovadoras, empresárias, administradoras de sistemas, designers, desenvolvedoras de jogos, especialistas em hardware, jornalistas tech, consultoras tech: a lista de carreiras não acaba.

quero participar!

tudo que você precisa fazer é prometer (vale a pena ver as promessas brasileiras do sistema!), escolher sua heroína e publicar um post a qualquer hora do dia 24 de março de 2009, terça-feira. não importa se o seu blog é novo ou antigo, ou sua língua, ou sobre o que você escreve, todos estão convidados! para reunir tudo sobre a data, é só usar estas tags:

delicious, technorati: AdaLovelaceDay09

tuíter, identi.ca: #ald09

fique por dentro!

há uma conta no tuíter, uma lista, sinta-se livre para seguir, subscrever e adicionar ao seu leitor RSS, como você desejar.

quem foi Ada Lovelace?

Ada Lovelace é considerada a primeira programadora de toda a história. filha legítima do poeta Lord Byron, nasceu em 10 de dezembro de 1815 e viveu uma vida modelo para as senhoras da corte inglesa do começo do século XIX. casada aos 20 anos, assumiu o nome do marido e o título de condessa tornando-se a Condessa de Lovelace, a Sra. Augusta Ada King. e com o nome de Ada Lovelace entrou para a história como a primeira mulher programadora. durante um perído de 9 meses entre os anos de 1842 e 1843, criou um algoritmo para o cálculo da sequência de Bernoulli usando a máquina analítica de Charles Babbage. Ada foi uma das poucas pessoas que realmente entendeu os conceitos envolvidos no projeto de Babbage e durante o processo de tradução de um paper italiano sobre o projeto de Babagge incluíu algumas notas de tradução que constituem o primeiro programa escrito na história da humanidade. em 1980, o Departamento de Defesa dos EUA homenageou Ada ao registrar a linguagem de programação Ada, que é baseada em PASCAL. Ada faleceu aos 36 anos, de câncer no útero, deixando dois filhos e uma filha. em 1953, quase cem anos depois da sua morte, a máquina analítica de Babbage foi redescoberta e seu projeto juntamente com as notas de Ada entraram para história como o primeiro computador e software, respectivamente.

[fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ada_Lovelace]

falando nisso…

meninas, querem ganhar um poster da Ada Lovelace? a revista Inkling está promovendo um concurso que será julgado por Annalee Newitz e Charlie Anders, editores do livro “She´s such a geek! Women Write About Science, Technology, and Other Nerdy Stuff”. para participar é só enviar uma foto provando que são nerds de verdade. :)

outras mulheres:

  • Donna Haraway: escreveu o manifesto que marca as fronteiras e cruzamentos entre corpo e máquina;
  • Sadie Plant: diretora da “Cybernetic Culture Research Unit” Universidade de Warwick/UK e autora do livro “Zeros + Ones : Digital Women + the New Technoculture” em que descreve a internet e outras tecnologias como essencialmente femininas. também escreveu o  “Manifiesto de la Zorra Mutante”;
  • Sarah Flannery: em 1999, ela tinha 16 anos quando recebeu o prêmio “Jovem Cientista do Ano”, na Irlanda, pelo seu trabalho sobre criptografia na Internet. atualmente, estuda na Universidade de Cambridge/EUA.
  • Grace Hooper: analista de sistemas da marinha americana nas décadas de 40 e 50. ela criou a linguagem de programação FLOW-MATIC, que serviu como base para a criação do COBOL.
  • VNS Matrix: grupo que escreveu o manifesto ciberfeminista para o século XXI
  • Jude Milhon: a “santa padroeira” dos hackers. foi uma conceituada programadora de Sistemas de Informação. “as garotas precisam de modems”, disparou ela numa entrevista concedida em fevereiro de 1995 à revista Wired. faleceu em 2003.

sticker_girls_need_modems

fonte: http://wakka.midiatatica.info/wikka.php?wakka=PioneirasTecnologia

só entra quem é alma!

ontem, 12 de março, foi aniversário de recife e olinda. a comemoração não podia ser diferente: pessoas circulando por todas as partes, blocos na rua, brilho e alegria em todo lugar.
apesar do clima de festa, alguns não perderam a oportunidade de criticar a posição de dom josé cardoso sobrinho, arcebispo de recife e olinda, que excomungou a família e os médicos interessados em salvar a vida da menina de 9 anos, vítima do estupro do padrasto. o “bloco das almas sebosas” fez uma homenagem ao arcebispo.

seguem as imagens:

domjosealmasebosa

domjosealmasebosa1

update: vou tentar fazer uma clipagem com alguns artigos que tenho recebido por email. quem tiver linques interessantes, manda ver!

dia 14.03:

dia 13.03:

dia 12.03:

dia 11.03:

dia 10.03:

dia 09.03:

dia 08.03:

dia 07.03:

dia 06.03:

dia 05.03: