II Encontro Livre à vista!

A segunda edição do Encontro Livre – Disseminando Cultura e Conhecimento chega à Livraria Cultura Paço Alfândega  no início de março com um novo tema: Software Livre & Comunicação.

Considerada por muitos um dos pilares da revolução tecnológica, a sociedade em rede torna-se cada vez mais evidente ao proporcionar mudanças em diversas esferas sociais: surgem novos modelos de negócio, formam-se comunidades virtuais e se estabelecem novos paradigmas do trabalho, do capital e da liberdade. É neste contexto que despontam o modelo de desenvolvimento coletivo dos softwares livres e a inversão da lógica midiática.

O Software Livre é uma importante ferramenta para a prática da Inclusão Digital e tem desdobramentos políticos, culturais, econômicos, educacionais e sociais: é fruto da sinergia entre novas formas colaborativas de trabalho na rede, solidariedade e da difusão livre de conhecimentos. Ciente disto, a Prefeitura da Cidade do Recife, em 2001, foi a primeira cidade a instituir uma lei que regulamenta o uso preferencial de aplicativos com código abertos, livres de restrição proprietária quanto a sua cessão, alteração e distribuição nos sistemas e equipamentos de informática. Desde então, não só as prefeituras em todo o Brasil mas também o Governo Federal tem adotado o GNU/Linux como estratégia econômica para reduzir gastos, contribuir para o desenvolvimento de tecnologias da informação e otimizar sua administração.

Para os entusiastas, este sistema operacional proporciona um ambiente horizontal e de ajuda mútua no qual os indivíduos interconectados ampliam seus conhecimentos, cultivam aprendizados, estabelecem novas formas colaborativas de trabalho e, assim, contribuem para o crescimento da inteligência coletiva. Esta filosofia autônoma aliada à prática permite a apropriação das Tecnologias da Informação e da Comunicação, as chamadas TIC’s, o que resulta em um grande leque de possibilidades no que diz respeito aos processos de acesso e produção de conteúdo.

O II Encontro Livre torna-se uma peça relevante nesta construção pois apresenta soluções relacionadas ao Software Livre, difunde seu uso e desenvolvimento, integra a comunidade local e motiva os participantes a refletirem sobre Comunicação e sua relação com as novas tecnologias desencadeando, assim, um processo emancipatório e de caráter questionador.

Visite o Tuíter, o Identi.ca e a página do evento.

Anúncios

Trincheira Tinta – I Encontro de Grafiteiras de Pernambuco

Refletir, debater e incentivar a contribuição da Graffiteira para a ocupação criativa do espaço público. Esse é o objetivo do TRINCHEIRA TINTA!!! – I ENCONTRO PERNAMBUCANO DE GRAFFITEIRAS que será realizado nos dias 23 e 24 de maio, em Recife. O evento, organizado pelas artistas de rua e simpatizantes do graffiti feminino, é voltado para o exercício da criatividade, do intercâmbio solidário e crescimento coletivo das jovens mulheres que elegeram o graffiti como meio de expressão, de ocupação do espaço urbano e, direta ou indiretamente, desconstrução das desigualdades de gênero.

O Encontro será de dois dias, contando com a Feira Trincheira Tinta!!! e o Mutirão de Graffiti. Também será construído durante o encontro um Fanzine com material das graffiteiras e com a síntese do encontro. O primeiro dia, a ser realizado no Instituto Vida, reunirá graffiteiras/ pichadoras/ pintoras de rua e simpatizantes para a conversa, a troca de experiência e a produção criativa. A proposta desse dia é de propiciar um ambiente de afinidades entre os grupos de mulheres presentes para o fortalecimento do trabalho e para a proposição de ações coletivas. Já o segundo dia, acontecerá no Sítio da Trindade na comunidade de Nova Descoberta com a exposição de trabalhos, troca de idéias e para marcar a presença do graffiti feminino na cidade, que contará também com a participação de graffiteiros e de grupos e coletivos que abraçam a causa.

O TRINCHEIRA TINTA conta com o apoio da Secretaria Especial de Juventude e Emprego de Pernambuco e busca fortalecer e dar visibilidade ao graffiti feito por mulheres, bem como articular as graffiteiras pernambucanas com participantes de outros estados, sejam eles graffiteiros ou graffiteiras, para futuras ações coletivas. “Acreditamos que nossas cores e traços são culturais, sociais, políticos, divertidos, criativos, coletivos, rebeldes… transversalmente dialogamos com a ordem e a justiça, com a violência e o machismo, com a criatividade e a geração de renda, formando uma nova imagem da mulher urbana que vê a importância em ocupar espaços que vão dos muros de nossas comunidades até as galerias de artes, mostrando a força da mulher que se expressa através de formas de artes visuais inseridas em nosso cotidiano. Temos em vista que cada graffiteira sairá deste encontro fortalecida e com mais voz e mais atitude em seu trabalho e em sua vida”, ressaltam Elaine Bomfim e Gabi Bruce, duas das organizadoras do evento e graffiteiras.

O que a mulher enfrenta quando pinta na rua? Como ela pode modificar/ interferir/ refletir no espaço público? Como a mulher pode se fortalecer e crescer com esse trabalho? Como pode contribuir para uma cidade mais coletiva e criativa? Quais os interesses (privados) que determinam a vivência nos espaços (públicos)? E, o que as mulheres, graffiteiras, pensam obre tudo isso e como agem? Esse é um encontro afirmativo, onde estas e outras questões que surgirem serão discutidas pelas participantes através da palavra, da imagem e da ação. Esse também será um encontro articulador e preparatório para o Encontro Nacional de Graffiteiras, a ser realizado em julho deste ano em Salvador, na Bahia.

Contatos:

trincheiratinta@hotmail.com

elaine_bomfim@hotmail.com 81 8669 8670 (Elaine)

soulreggae6@hotmail.com 81 8747 5681 (Gabriela)

tacy.tacinha@hotmail.com 81 8886 5406 (Taciana)

Cartaz- ENCONTRO TRINCHEIRA TINTA

cibersalão pipa

cibersalaopipa

Cibersalão.BR é um espaço real e virtual onde pessoas envolvidas na produção digital criativa podem se encontrar para conversar. ao celebrar e promover as múltiplas possibilidades das tecnologias de informação e comunicação, cibersalão pretende organizar discussões ao vivo e na internet que foquem no novo meio digital.
Cibersalão Pipa visa integrar os conceitos de ecologia e tecnologia, práticas consideradas tradicionais e tecnologia livre, estratégicas táticas e permanentes, através de oficinas e bate-papos sobre bioconstrução, compostagem, horta comestível, horta medicinal, software livre, stencil, zine, ciberfeminismo, cozinha rasta e transmissão web, entre outros temas, a ser realizado de 1-20 de maio de 2009.

para mais informações, clicaqui.

para ver a programação, clicaqui.

vai ser fera, vamo nessa? :)

Ponto de Cultura Coco de Umbigada promove Oficinas Livres de Rádio

Entre os próximos dias 13 e 17 de março, o Ponto de Cultura Coco de Umbigada estará promovendo as “Oficinas Livres de Rádio”. O evento faz parte do projeto “Coco-Rádio-Arte”, que foi premiado pela Funarte (Fundação Nacional das Artes) no edital “Residências Artísticas – Interações estéticas em Pontos de Cultura”.
Durante estes cinco dias, serão realizadas experimentações e discussões relacionadas à prática da radiodifusão livre. Entre os temas, a legislação e a história das rádios comunitárias, a produção de materiais radiofônicos, direitos autorais e licenciamentos de conteúdos e a contribuição das rádios livre para a promoção das culturas de matriz africana e indígena. A oficina abre um ciclo de experimentações radiofônicas que seguirá até junho, interagindo com outras linguagens artísticas.
Todas as atividades serão realizadas no Ponto de Cultura Coco de Umbigada, com participação de oficineiros, facilitadores e debatedores de Pernambuco, Bahia e Alagoas, e participantes de diversos lugares. A participação é aberta e gratuita, e qualquer pessoa pode comparecer a partir das 14 horas do dia 13 de março.

Centro Cultural Coco de Umbigada
Rua do Guadalupe, 380
Guadalupe – Olinda
(81) 3439 6475/9109 6401

Blog da Sambada de Coco

My Space do Coco de Umbigada

Projeto “Coco-Rádio-Arte”

Baixe aqui o cartaz para divulgação!

cartaz

E a programação proposta:

dia 13/03

dia 14/03

dia 15/03

dia 16/03

dia 17/03

MANHÃ

apresentaçao e discussao da proposta de oficina com os participantes

turma 1:

discussao sobre generos de programas; audiçao de modelos; discussao e definiçao de pautas

turma 2: conhecendo os aparelhos e softwares pra uso na radio e produçao de vinhetas, conteudo das vinhetas; instalaçao de webradio e radio livre

turma 1:

produçao de notícias da comunidade; entrevistas de campo.

turma 2:

produçao de vinhetas pra radio; uso de softwares sintetizadores e de ediçao de áudio

entrevista coletiva com convidados, sobre divulgação e envolvimento da comunidade

definiçao coletiva do nome do programa, locutorxs, programaçao musical, ordem de transmissao dos conteudos produzidos.

TARDE

debate sobre radio livre; legislaçao de radio; história da radio, e do movimento de radios livres.(pode ser adiantado pela manhã, caso haja tempo)

turma 1:

realizaçao de entrevista entre os participantes; ediçao e finalizaçao do material gravado.

turma 2:

operaçao dos equipamentos; preparaçao dos microfones; usando a mesa de som

turma 1:

ediçao e finalizaçao das noticias produzidas gravaçao de offs; produçao de notas e materiais informativos.

turma 2:

produçao de vinhetas.

turma 1:

ediçao e finalizaçao da entrevista coletiva; finalizaçao dos materiais produzidos.

turma 2:

finalizaçao das vinhetas; buscando músicas na internet.

Direito autoral e licenciamento de conteúdos

NOITE

MONTE SUA PLAYLIST

MONTE SUA PLAYLIST

MONTE SUA PLAYLIST

MONTE SUA PLAYLIST

transmissao do(s) programa(s) via radio livre e webradio; avaliaçao das atividade